sábado, setembro 23, 2006

Rumo ao 2º turno.

Pesquisa Ibope mostra que Alckmin sobe a 33%, enquanto Lula cai mais dois pontos

Pesquisa Ibope, publicada na edição deste domingo (24/9) do jornal O Estado de S.Paulo, mostra que, em apenas três dias, Geraldo diminuiu cinco pontos a diferença para Lula. A uma semana da eleição, Geraldo saltou de 30 para 33%. Lula caiu dois pontos e ficou com 47% das intenções de voto (tinha 49% na pesquisa anterior). Só três pontos separam Geraldo do segundo turno da eleição.

As recentes pesquisas mostram que Lula está despencando depois de ter sido descoberto um esquema do PT para lançar ataques contra Geraldo e Serra. Entre os envolvidos na operação para montar um dossiê fajuto contra os tucanos estão petistas que fazem parte do círculo íntimo de Lula.

A soma dos votos dos adversários de Lula tem crescido graças a Alckmin, já que os outros candidatos estão estabilizados. A vantagem de Lula sobre os demais candidatos era de 15 pontos percentuais na última semana de agosto, chegou a 10 pontos em 8 de setembro, oscilou para 9 pontos no dia 15 de setembro, e bateu em 7 pontos no dia 21, desabando agora para apenas 3 pontos.

O levantamento foi feito entre os dias 20 e 22 e ouviu 2002 pessoas, em 141 cidades. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 18.767/06.

Eu concordo.

Ovada no Lula

Terra Notícias
Comitiva de Lula é recebida com "ovada" em Araraquara
A comitiva do presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva foi recebida com protesto na chegada ao comício na praça Pedro de Toledo, em Araraquara, interior de São Paulo. Um manifestante atirou ovos na van em que o candidato petista estava, na chegada ao palanque.

CPCP/RS: Alckmin lidera com 43,2%

Terra Notícias
O último levantamento do Centro de Pesquisa Correio do Povo (CPCP) sobre a preferência dos gaúchos para a Presidência da República, divulgado neste sábado pelo jornal Correio do Povo, mostra o candidato Geraldo Alckmin (PSDB) com 43,2% das intenções de voto. Em segundo lugar, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece com 29,8%.(...)

Veja! Não Vejo Nada!

sexta-feira, setembro 22, 2006

Polícia Federal já abafa o caso.

Folha Online
PF afasta delegado e faz intervenção branca para controlar investigações
A Polícia Federal tentou abafar o caso do dossiê após descobrir o envolvimento de petistas no escândalo. Em São Paulo, onde um ex-agente da PF foi preso, a orientação era restringir ao máximo o acesso a informações e concentrar a investigação nas mãos de policiais de confiança do diretor-executivo da PF, delegado Zulmar Pimentel, 55, segundo homem na hierarquia do órgão.

Segundo a Folha apurou, o delegado Edmilson Pereira Bruno, que estava de plantão na madrugada de sexta-feira e prendeu o petista Valdebran Padilha, foi afastado do caso.

Durante a operação, o delegado prendeu ainda o ex-agente da PF Gedimar Passos --que negociava o dossiê com Padilha, no hotel Ibis--, apreendeu R$ 1,7 milhão e colheu os primeiros depoimentos.

Na segunda-feira, Bruno foi afastado. No lugar dele foram acionados policiais ligados ao superintendente em exercício da PF em São Paulo, Severino Alexandre, indicado para a diretoria executiva do órgão pelo diretor-executivo Pimentel.(...)

Palmas na ONU eram para Kofi Annan e não para Lula.

Estadão.com.br
Propaganda de Lula teria editado vídeo da ONU
(...)A propaganda de Lula mostrou o discurso do presidente na Assembléia da ONU, na terça-feira, 19, seguido de aplausos. Porém, segundo Maia, nem Celso Amorim teria se levantado para aplaudir Lula. Na verdade, foram feitas edições e montagens, sendo que os aplausos dos 192 delegados presentes no encontro, eram para o secretário geral das Nações Unidas, Kofi Annan.(...)

Goebbels teria aprovado a montagem.

Pego com a mão na butija.

Perguntas sem resposta

O Globo
1. De onde saiu o dinheiro (R$ 1,7 milhão) com que petistas pagariam o suposto dossiê contra os tucanos Geraldo Alckmin e José Serra?
2. Quem autorizou Jorge Lorenzetti, denominado analista de risco e mídia da campanha da reeleição do presidente Lula, a negociar a compra de dossiês contra adversários?
3. O que faz o tal grupo de análise de risco e mídia da campanha de Lula?
4. O presidente Lula tinha conhecimento da estrutura montada pelo presidente do PT, Ricardo Berzoini, para fazer tratamento de informações, que foi envolvida na compra do dossiê?
5. Como Berzoini pode saber da reunião de seu subordinado Jorge Lorenzetti com um jornalista da revista Época, e não saber do que foi tratado lá?
6. Se Lorenzetti participou da negociação para compra do dossiê, mas não lidou com dinheiro, quem cuidou disso?
7. Quem são os outros políticos e outros partidos contra os quais os donos da Planam, Darci e Luiz Antônio Vedoin, estariam preparando dossiês?
8. Qual o conteúdo das conversas dos Vedoin que foram grampeadas pela PF e levaram à determinação da prisão deles?
9. Freud Godoy, assessor especial do presidente Lula no Planalto, disse que foi apresentado ao advogado Gedimar Pereira Passos, preso com R$1,7 milhão, como o homem que desarmava bombas contra a campanha do presidente. Que bombas eram essas?
10. Gedimar Pereira Passos disse ter sido contratado pela executiva nacional do PT para comprar o dossiê contra tucanos. Quem foram as pessoas que o contrataram, e a mando de quem?
11. Por que dirigentes do PT negavam que Gedimar fosse Iigado ao partido quando ele é funcionário do comitê de reeleição de Lula?
12. Por que um funcionário da Presidência (Freud), ligado diretamente ao presidente Lula, estava encarregado de ações estritamente partidárias, como cuidar da segurança do comitê de Lula? Se essa mistura é ilegal, por que o presidente Lula não a evitou?
13. Por que Freud Godoy pediu afastamento em vez de ser afastado por seu chefe, o presidente Lula?
14. Como Lula não sabia de uma ação ilegal praticada por um funcionário tão próximo?
15. Por que Lula disse, no sábado, que “quem quisesse fazer bandidagem” não o teria como parceiro? Ele já sabia do envolvimento de Freud Godoy, fato só tornado público no domingo? Quem o avisou e quando?
16. Quem é André, o homem que estava acompanhado de Expedito Afonso Veloso e que entregou a sacola com R$ 1,7 milhão a Gedimar Pereira Passos?
17. A revista IstoÉ, pagou ou recebeu para publicar o falso dossiê contra o candidato José Serra?
18. Por que Berzoini não serve para coordenar a campanha de Lula, mas serve para presidir o partido de Lula?
19. Se, como disse o presidente Lula sobre Berzoini, não é que eu ache que ele tem culpa ou que está envolvido, por que ele caiu? Só para não atrapalhar a reeleição?
20. Marco Aurélio Garcia diz que esses fatos que vêm ocupando a opinião pública nos últimos dias correm marginalmente à coordenação de campanha. Se os fatos correm marginalmente à coordenação de campanha, então por que caiu o coordenador da campanha?
21. Se, como disse Marco Aurélio, o PT não paga por dossiê e, mais, não pede dossiê, por que o partido tinha, desde 2002, um setor justamente para investigar a vida de adversários, como disse ontem à Folha de S. Paulo, o sindicalista Wagner Cincheto, que integrava esse setor?
22. Por que o presidente lula disse no Bom dia Brasil, que quer debate e não vai a debates?

Dossiê tinha dados contra PT, diz suspeito

Agora eu quero saber o que havia no dossiê.

Folha de São Paulo

Foi para tirar de circulação um calhamaço com cerca de 2.000 páginas com denúncias contra vários partidos, principalmente contra o PT, que petistas estariam dispostos a pagar R$ 2 milhões para Luiz Vedoin, chefe dos sanguessugas.
A afirmação foi feita pelo ex-policial federal Gedimar Pereira Passos, preso na sexta-feira negociando o dossiê. Os documentos, disse ele, desapareceram.
"A família Vedoin se dispôs a vender ao PT informações graves que envolvem não só políticos de outros partidos, mas também políticos do próprio PT", disse Passos, que estaria a serviço do PT.

Segundo o ex-policial, o dossiê abordava casos "graves", que não se limitavam ao esquema dos sanguessugas. Os papéis, disse, faziam parte do "pacote" vendido por Vedoin.
Passos afirmou também, segundo a polícia, que viu o calhamaço durante uma reunião em Cuiabá (MT). Disse que, na quinta-feira, quando se encontrou no hotel com o emissário dos Vedoin, Valdebran Padilha, os papéis não estavam com ele. A PF está buscando o documento citado pelo ex-agente.

Disse Lula:

“Irmão a gente não escolhe, mas companheiro a gente escolhe.”

Palavras, ditas nos funerais de d. Luciano Mendes de Almeida nem há um mês atrás.

Escolhe mal esse nosso presidente não é mesmo?

E os dólares? Quem os sacou nos EUA?

Estadao.com.br
Parte dos dólares para compra do dossiê entrou ilegalmente no Brasil
A Polícia Federal tem indícios que parte dos dólares que foram encontrados em um hotel em São Paulo com Gedimar Passos e Valdebran Padilha entrou no Brasil ilegalmente. De acordo com reportagem do Jornal Nacional, algumas cédulas fazem parte de um lote de US$ 25 milhões fabricados pela casa da moeda dos EUA em abril deste ano. Eles foram distribuídos para bancos de Nova Iorque e do estado da Flórida. As informações foram passadas à Polícia Federal por autoridades americanas com base no número de série das notas.(...)

(...)Pela aparência das cédulas, a Polícia concluiu que elas não circularam antes. Os números de série registrados nas cédulas também não constam nos registros do Banco Central, o que indica que os dólares entraram ilegalmente no País.(...)

Essa eu quero ver.

Depois de deixar no ar que não vai participar de nenhum debate no primeiro turno, Lula afirmou que se houver segundo turno ele vai debater 24h por dia.

"Se eu for para o segundo turno, eu faço um debate diário. Se vocês quiserem, eu fico das 5 da manhã às 5 da madrugada do dia seguinte fazendo debate. Eu gosto de debate", disse Lula, em entrevista à rádio CBN.

Oh, mentiroso!!!

Governo tem meio rápido para saber nomes de sacadores

Queremos saber quem sacou o dinheiro!!!

Folha Online
O governo federal tem condições de identificar, em curto espaço de tempo, de quais contas bancárias vieram os cerca de R$ 1,16 milhão em espécie usados por integrantes da campanha à reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para tentar adquirir um dossiê contra tucanos na semana passada.

Segundo a Folha revelou ontem, a partir de fontes da Polícia Federal, os investigadores suspeitam que parte dos saques ocorreu em agências bancárias de Duque de Caxias (RJ) e do bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro.

Definidas as cidades e as regiões, o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, pode esclarecer se houve movimentações bancárias suspeitas nos dias que antecederam a quinta-feira da semana passada, quando aconteceu a última entrega de dinheiro, em um hotel da capital paulista.(...)

quinta-feira, setembro 21, 2006

E o caso das cartilhas?

Esse partido trabalha!

Vai perder mais dedos.




Lula diz pôr a mão no fogo por Mercadante

Pior que república bananeira


Folha de São Paulo
Só em um país de seriedade zero, como o Brasil, o presidente da República pode continuar a pretender ser inocente quando os seus mais graduados assessores têm contas a prestar à polícia e à Justiça. Com a queda de Ricardo Berzoini, presidente do PT, do cargo de coordenador de campanha, tem-se o seguinte: todos os dois homens que exerceram papel idêntico ou similar nas duas campanhas de Lula caíram por algum tipo de trambique. Antonio Palocci, coordenador do programa de governo na campanha de 2002, por abuso de poder, ao determinar a violação do sigilo bancário de um caseiro. Agora, cai Berzoini, que mentiu uma e outra vez sobre sua participação no ato ("abominável", segundo o presidente) de negociar o dossiê contra os tucanos. Nem Lula, sempre disposto a afagar os seus, mesmo aqueles que cometem crimes, agüentou o tranco e, mais uma vez, livrou-se do inconveniente para tentar não ser mais prejudicado. A queda de Berzoini atinge o terceiro presidente consecutivo do PT, depois de José Dirceu e José Genoino, todos também baleados pela onda de escândalos em que se especializou o lulo-petismo. Fora a cúpula, há todos os demais envolvidos menos notórios, mas não menos próximos do presidente da República (churrasqueiro, segurança, o homem do BB). Depois tem petista que reclama quando o procurador-geral batiza a cúpula do PT de "organização criminosa". É pouco, conforme se vê dia após dia. Como se não bastasse, cai também um assessor de Aloizio Mercadante (que, não surpreendentemente, diz que de nada sabia). Prova definitiva e cabal que meter a mão em matéria fecal tornou-se hábito disseminado por todos os cantos e correntes do PT. Nem em república bananeira se vê mais uma história tão sórdida, tão baixa.

Lula não respeita nem propaganda eleitoral.

Enquanto Alckmin perdeu 2 minutos do tempo do Programa Eleitoral Gratuito, Lula já perdeu 40 minutos. O presidente Lula foi acusado pela coligação 'Por um Brasil Decente' e por diversas coligações estaduais de invadir o horário de outros candidatos nos seguintes estados: 33 vezes na Bahia; 11 vezes na Paraíba; 14 no Pará; 6 em Santa Catarina; 6 no Paraná; 6 em Minas Gerais; 3 no Distrito Federal; e 1 vez nos estados de Sergipe, Ceará, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Tem muita moral mesmo esse Lula.

Alckmin compara Lula a ladrão de carro,

"Ladrão de carro quando é pego fala: 'poxa, mas não precisava disso'. Mas por que roubou? Roubou porque achava que não iria ser pego".

Lula barra jornalistas.

Nosso presidente mostra mais uma vez seu apreço pela mídia.
Estadao.com.br
Repórteres que cobririam discurso de Lula no Alvorada são barrados
(...)Apenas fotógrafos e cinegrafistas puderam assistir ao discurso do presidente na cerimônia de assinatura do Termo de Compromisso Presidente Amigo da Criança(...)
(...)Os assessores da Presidência disseram que não seria mais permitida a entrada de repórteres de texto, apenas de fotógrafos e cinegrafistas.(...)

Para o Presidente do TSE caso é pior do que Watergate.

Gazeta Mercantil.com.br
Se depender da avaliação do presidente do TSE, ministro Marco Aurélio de Mello, o presidente Lula está em apuros. Em entrevista a este jornal, Marco Aurélio se disse perplexo com a quantidade de escândalos que rondam a disputa eleitoral, especialmente o caso do "dossiê" Serra. "Este caso é muito pior" (que Watergate, escândalo em 1974 que derrubou o presidente Nixon, nos EUA), disse ele.(...)

quarta-feira, setembro 20, 2006

O homem não vê nada mesmo!!!

Ex-estagiário de Thomaz Bastos defende Freud

Cada vez fica mais claro que a principal atribuição do nosso Ministro da Justiça é defender os interesses de Lula.

Folha de São Paulo
O advogado Augusto Arruda Botelho, 29, contratado para defender Freud Godoy, começou a carreira como estagiário do então advogado criminalista Márcio Thomaz Bastos, hoje ministro da Justiça. Para a oposição de Lula, esse fato é prova de que sua nomeação no caso teve o dedo do ministro. "Se isso for verdade, é mais uma ação do criminalista Márcio Thomaz Bastos em favor de seu cliente, o presidente Lula", disse o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC). Botelho afirmou que trabalhou durante cerca de três anos no antigo escritório de Bastos e que sua indicação para assumir o caso é sigilosa, mas não tem relação com o ministro. "Posso dizer apenas que partiu de uma empresária que também atua no ramo de segurança e que é de São Paulo."

Delegado pede prisão de Palocci no inquérito do lixo

E um cara desses era nosso Ministro da Fazenda e ainda tem a cara-de-pau de se candidatar a Deputado Federal. Não podemos esquecer ainda que ele foi o mandante da quebra do sigilo bancário do caseiro.


O Estado de São Paulo
(...)O delegado seccional de Ribeirão Preto, Benedito Antônio Valencise, divulgou ontem o relatório final do inquérito do lixo e o pedido de dez prisões preventivas. O primeiro nome da lista é o do ex-ministro da Fazenda e ex-prefeito de Ribeirão (2001-2002) Antonio Palocci (PT), que disputa vaga na Câmara. Para Valencise, as provas de fraudes no contrato do lixo e de varrição pública são incontestáveis.(...)

(...)Valencise afirmou que Palocci 'coordenou' o esquema de fraude entre 2001 e 2004, que teria desviado R$ 30,7 milhões dos cofres públicos, superfaturando o contrato de limpeza pública. Palocci e as outras nove pessoas tiveram os seus pedidos de prisão solicitados por peculato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.(...)

Diga-me com quem andas e lhe direi quem és.

A sua mãe deixaria você sair com este grupo de amigos?

O Estado de São Paulo
Todos os companheiros do presidente-candidato
Os dois grupos principais: os “sindicalistas”, que são os mais íntimos do presidente, e os “operadores de campanha”, que tomaram conta do PT depois que José Dirceu assumiu o comando do partido, em 1995. Alguns deles fazem parte dos dois grupos

Luiz Gushiken
Está na origem do PT e da CUT. Foi o homem forte de todas as campanhas de Lula. O procurador-geral o acusa de desviar verbas públicas da publicidade

Henrique Pizzolato
Nunca foi íntimo de Lula, mas foi peça-chave na arrecadação das campanhas. Fez da diretoria de Marketing do Banco do Brasil uma corrente de negócios pró-PT

Ricardo Berzoini
Ex-ministro da Previdência e do Trabalho, foi soldado da CUT e do PT, sob comando de Gushiken. Em campanhas, atua no “dispositivo de tratamento de informação”

Oswaldo Bargas
Outro operador do “dispositivo de tratamento de informação”, sob comando de Berzoini. Foi para a pasta do Trabalho, mas voltou à especialidade no comitê: dossiês

Gilberto Carvalho, José Carlos Espinoza e Paulo Cesar de Oliveira Campos
Trio “carregador de piano”. Carvalho, auxiliado pelos outros dois, faz o fiel “apoio diário” a Lula

Delúbio Soares
Integrou o grupo que fez da CUT correia de transmissão ideológica e financeira do PT. Era a ponte entre Lula e Dirceu nos acertos financeiros das campanhas

Silvio Pereira
Ex-secretário-geral do PT. Nunca foi íntimo de Lula, mas sempre funcionou como “carregador de piano”, sob o comando de Delúbio Soares e José Dirceu

Luiz Eduardo Greenhalgh
Deputado e advogado, foi operador financeiro e eleitoral do PT-SP. Era secretário da gestão Erundina à época do caso Lubeka (cobrança de propina de empreiteira)

João Paulo Cunha
Da base de Osasco, deputado federal e ex-presidente da Câmara. Um dos parlamentares mais íntimos e subservientes a Lula, articulador político-eleitoral

Freud Godoy
Pode ser considerado o segurança-mor do presidente e família. Trabalha com Lula desde 1989, cuida de interesses dele em SP. Era da turma da arapongagem eleitoral

Paulo Okamotto
Companheiro sindicalista, ex-tesoureiro de Lula. Foi ativo arrecadador de campanhas antes e depois que Dirceu assumiu o partido, em 1995. Preside o Sebrae

Devanir Ribeiro
Deputado federal, íntimo de Lula. Outro cutista que, segundo as CPIs dos Correios e do Mensalão, era peça de confiança no esquema de arrecadação de Dirceu

Jorge Lorenzetti
Outro petista do “dispositivo de tratamento de informação”. Companheiro de Osvaldo Bargas e Gedimar Passos nos serviços de espionagem eleitoral

Gedimar Pereira
Advogado, ex-policial federal, usado pelo PT nos “serviços de segurança”. Na prática, também atuante no “dispositivo de tratamento de informações”

José Dirceu
Assumiu o comando do PT em 1995 e profissionalizou política e administrativamente o partido. Foi o arquiteto da máquina de coleta e financiamento do PT

Celso Daniel
Íntimo de Lula, foi assassinado em 2002. Segundo procuradores, Santo André virou, na sua gestão, uma fonte de financiamento do PT com a cobrança de propinas

Antonio Palocci e Rogerio Buratti
Segundo o Ministério Público, o ex-prefeito e o ex-secretário de Ribeirão Preto eram ativos arrecadadores para o caixa do PT

Carlos Alberto Grana
Sindicalista, ex-secretário-geral da CUT, outro membro do grupo da arapongagem eleitoral petista. Oficialmente, cuidava da infra-estrutura das campanhas.

Mãos...

Costela na brasa.

No Sul, Alckmin passa à frente.

Folha Online
(...)Segundo o levantamento, a intenção de voto no tucano cresceu cinco pontos percentuais no Sul --de 34% para 39%--, enquanto a do presidente Lula oscilou um ponto para cima --de 35% para 36%.

Nas regiões Norte e Centro-Oeste, Lula sofreu uma perda de seis pontos --de 53% para 47%-- e Alckmin variou dois pontos para cima, atingindo 32%.

A performance nessas regiões, porém, foi neutralizada pelo Sudeste, onde Lula teve uma variação positiva de dois pontos --de 42% para 44%--, enquanto o tucano manteve 33%.

No Nordeste, Lula continuou com 70%, e Alckmin, com 15%.

Estados

No Rio de Janeiro, Lula teve uma perda de cinco pontos e está com 43%, enquanto Alckmin subiu de 19% para 22%. Em Minas, o petista caiu três pontos e Alckmin cresceu três. Em São Paulo, entretanto, Lula oscilou dois pontos para cima e atingiu 39%, enquanto Alckmin variou dois pontos para baixo e ficou com 41%.

Na região metropolitana, o petista passou de 46% para 48% e o tucano recuou de 29% para 26%. No interior, as intenções de voto em Alckmin cresceram quatro pontos e chegaram a 31%, enquanto Lula oscilou um ponto para baixo, para 52%.(...)

terça-feira, setembro 19, 2006

Em SC Alckmin na frente de Lula

clicRBS
O Ibope realizou pesquisa entre o eleitorado catarinense sobre as eleições para a Presidência da República em Santa Catarina.

O candidato Geraldo Alckmin (PSDB) teria 39% da intenção de votos na pesquisa estimulada. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) atingiria 35%, Heloísa Helena (PSOL) teria 9%, Ana Maria Rangel (PRP) e Cristovam Buarque (PDT) alcançariam 1% cada. José Maria Eymael (PSDC), Luciano Bivar (PSL) e Rui Costa Pimenta (PCO) não atingiriam 1%. Os votos brancos e nulos seriam 5% e não sabem ou não opinaram, 9%. (...)

Será que explica?




Se comprovada participação direta de Lula, TSE pode impugnar candidatura petista

Estadão.com.br
A candidatura petista à Presidência da República pode ser impugnada, caso fique comprovado o envolvimento direto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do dossiê contra o candidato tucano ao governo paulista, José Serra (PSDB). Essa conclusão é do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio Mello, que admitiu, nesta segunda-feira, 18, que, mesmo depois de eleito, há instrumentos para cassar o mandato de Lula.

"Há um instrumental na Constituição Federal, que é a ação de impugnação ao mandato alcançado, e essa ação alcança qualquer cidadão que detenha um mandato, pouco importando que seja o presidente da República", disse o ministro, pouco antes de uma sessão comemorativa do Supremo Tribunal Federal (STF) em sua antiga sede no Rio.(...)

segunda-feira, setembro 18, 2006

Números

3,60%
É a estimativa de crescimento do PIB brasileiro em 2006, segundo o FMI, colocando o país na rabeira da América Latina.

R$ 11,7 mi
É quanto a gestão petista teria gasto para fazer 5 milhões de cartilhas. O TCU quer explicações sobre o uso do dinheiro.

R$ 26 milhões
É quanto o Planalto teria mandado o Ministério da Saúde liberar para o PL, segundo o Congresso em Foco

R$ 11 milhões
É quanto a Secom deixou de prestar contas em 2005, segundo denúncia da Veja.

69 milhões
de pessoas que estão na informalidade podem ser beneficiadas com o Supersimples

39,41%
do PIB. Foi a carga tributária registrada no primeiro semestre deste ano.

0,50%
Foi o crescimento do PIB brasileiro no 2º trimestre do ano em relação ao período anterior.

R$ 605 mi
Foi quanto a gestão petista repassou a "movimentos sociais" aliados, como o MST.

60%
Foi quanto cresceu o gasto do governo Lula com o Bolsa Família entre junho e julho, início da campanha eleitoral.

37,37%
do PIB. Foi a carga tributária em 2005, mais um recorde negativo da gestão Lula.

10,70%
Foi a taxa de desemprego em julho, a maior em 15 meses, segundo o IBGE.

R$ 10,2 bi
É quanto o PIB agrícola perderá este ano em relação a 2005, segundo a CNA.

18%
do PIB. Foi a carga tributária federal em 2005, mais um recorde negativo da gestão petista.

R$ 900 mil
É o valor da multa que Lula terá que pagar por propaganda eleitoral fora de hora.

R$ 33,8 bi
Foi quanto o governo arrecadou em tributos em julho, um recorde para o mês.